Muitos profissionais da área financeira passam longe da porta do Starbucks. Café de US$ 4? Nem pensar!
Mas não é bem assim: planejamento financeiro requer bom senso, não só para o início de toda a ação em torno de um objetivo a ser alcançado, mas também em cada ação ao longo da jornada, afinal, vive-se um dia de cada vez e assim seguimos!
Estrangular todas as formas de felicidade e boicotar pequenos prazeres pode ter um efeito contrário ao que se espera: assim como uma drástica dieta leva ao desejo por uma grande porção calórica de recompensa após uma semana de sopa, deixar de investir no que realmente é importante pode gerar uma sensação de vazio e pior, fazer a empreitada parecer distante e inatingível, levando muitos a desistir no meio do caminho.
O segredo é manter uma boa relação com o dinheiro. Gastar moderadamente com o que lhe faz feliz é extremamente saudável!
Mas aí vem a parte ainda mais importante:
É proibido gastar com o que não é importante para você. Esta é a diferença que muita gente não entende.
O que faz você feliz pode não ser a mesma coisa que faz seu primo feliz, seu vizinho feliz, ou sua namorada feliz. Muito menos o que as revistas, a internet ou os comerciais de TV mostram como sendo o caminho da felicidade em lindos posts publicitários.
A seguir, um sistema simplificado para uma avaliação realista e que vai ajudar a eliminar gastos com o que não é importante para você.
Regra de ouro: Coloque seus gastos em perspectiva:
Esta regra é um exercício de deslocamento e coloca a realidade sob diferentes formas. Pergunte-se o seguinte: “Por quanto tempo terei que trabalhar para comprar isto?” – o dinheiro é uma unidade de troca baseada em tempo.
• Quando um designer de moda vende um vestido, ele cobra pelo tempo que levou para cria-lo, pesquisar tecido, cortes, testar caimentos…
• Quando um bombeiro hidráulico conserta um encanamento de banheiro, ele vende o tempo dele para solucionar o seu problema.
• Quando uma secretária recebe seu pagamento, ela recebe a quantia que a empresa empregadora julga viável para valorizar as horas que aquela professional dedica à corporação…
Alcançar a independência financeira garante liberdade ilimitada para você fazer o que bem entender com o seu tempo, e em contrapartida, enterrar-se em dívidas é a fórmula certa de ficar cada vez mais distante de sua liberdade, afinal você ainda vai ter que trabalhar muito para pagar todas as contas.
A CHAVE É TROCAR O SEU TEMPO APENAS PELAS POUCAS COISAS, AS MAIS ESPECIAIS, AS QUE SÃO ABSOLUTAMENTE IMPORTANTES PARA VOCÊ.
Para fazer isso, precisamos saber o valor real de cada item:
Quando você compra um artigo, quanto está realmente pagando? Sim, estamos falando sobre taxas. Na maior parte do mundo todos os bens de consumo são seguidos por taxas, em medidas variadas mas sempre marcando cerradas no ticket de qualquer aquisição.
Por pouco tempo os brasileiros expatriados residentes em Dubai ainda vão poder gozar de um paraíso de consumo sem taxas. Mas por pouco tempo… Para todos os outros mais, considerar o valor exato gasto com as taxas é umas das formas mais importantes de analisar se aquele gasto vale realmente tanto a pena.
É importante contabilizar os custos que também se escondem. Considere o seguinte: um emprego que paga US$ 25 por hora: você realmente está ganhando US$ 25 por hora de trabalho?

Ou você tem que:
• Comprar roupas que fogem ao seu estilo casual estritamente para o trabalho?
• Dirigir 10 KM ou mais (muito mais) todos os dias, acumulando despesas com gasolina e desgaste do veículo?
• Se você prefere dormir até o ultimo minuto e deixa para tomar café na rua? Quanto isso custa?
Bottomline: Economizar empodera muito mais que gastar.
Chegamos a um ponto absurdamente importante da relação com o dinheiro: a possibilidade de comprar tempo.
Porque cada dólar gasto é representativo de um número ainda maior de dólares trocados por seu precioso tempo. O não-gasto implica exatamente o oposto. Recusando-se a comprar deixa um bem muito mais precioso do que qualquer pedaço de metal ou plástico feito pelo homem. Não gastar o seu dinheiro imediatamente e instantaneamente compra-lhe tempo.

Ao optar por estar fora do consumismo excessivo, você não troca o seu tempo trabalhado duro por bens materiais. Você trabalha para você e sua família, para estar cada vez mais próximo da sua liberdade e descomprometimento com contas e dívidas. Trabalhar vai ser apenas por prazer!

Você é brasileiro residente no exterior em busca de independência financeira, plano de aposentadoria, planejamento financeiro? Conte com a orientação de quem entende de todo o passo a passo para ajudar você na realização de seus sonhos!